Dr. Wilton Franco

K 14 de Abril de 1944 - = 27 de Outubro de 1992

Wilton Franco nasceu em 14 de abril de 1944, numa tranqüila e hospitaleira cidade do interior da zona da mata de Minas Gerais : Guidoval; berço de muitos homens geniais em suas respectivas atividades. Wilton foi um homem de luta durante toda a sua vida. Amou e serviu sua família, seus amigos sua cidade, sem recompensas. De caráter nobre, grande inteligência, sensível aos problemas da humanidade e de grande capacidade criativa.

Filho de Nestor Franco, e Agmar Reis Franco iniciou seus estudos aso sete anos fazendo primário na escola Estadual Mariana de Paiva e concluindo a 8 série no ginásio Guido Marlière. Dando continuidade aos estudos cursou o 2 grau no colégio Raul Soares na vizinha cidade de Ubá.

Seu ideal era ser médico e não mediu esforços para conseguir seu intento. E foi na Bolívia o início de seu sonho, ingressando na Universidade Mayor de San Simon, em Cochabamba, onde fez o primeiro ano de medicina. O segundo ano do curso, contudo, retornou ao Brasil, transferindo-se para a Faculdade de Medicina de Barbacena, formando-se em 1976. Realizou então seu grande sonho.

Em 1977, Wilton parte para a cidade de São Paulo onde faz residência no Hospital Matarazzo, nas áreas de Clínica Geral e Cardiologia e lá viveu e exerceu a medicina durante 15 anos.

Viveu tão somente na capital, mas trabalhou em cidades da grande São Paulo e foi em Santo André no ABC Paulista que permaneceu e fundou uma Clínica, em sociedade com alguns outros médicos e lá fez da medicina sua bandeira, exercendo -a com dignidade, amor e muita abnegação.

Wilton Franco, além de excelente médico, foi colaborador de vários jornais guidovalenses, pintor de rara sensibilidade artística, coordenador e realizador do Salão de Artes de Guidoval. Deixou algumas telas como legado de sua inteligência e dons divinos onde retratou antigas e importantes obras da comunidade, já extintas como : a igrejinha de São José, hoje o Salão Paroquial; o prédio da E.E. Mariana de Paiva, também demolida, atual praça Santo Antônio; e a rua João Januzzi ( antiga Conde da Conceição ) antes de ser rebaixada.

Participante de todo o movimento cultural, artísticos e esportivos de nossa comunidade, fazendo-se presente na organização e execução de grandes competições na época.

É autor de nossa linda bandeira, deixando para sempre, o seu nome gravado na história de Guidoval.

Em 1993 foi homenageado pelo então prefeito, Élio Lopes dos Santos, colocando seu nome no laboratório de análises clínicas, inaugurado no dia 26 de julho. foi também homenageado pelo Dr. Jorge Sobral Venâncio, como presidente do Cruzeiro Futebol Clube; que escolheu o seu nome para figurar no pavilhão do nosso querido clube.

Embora dotado de tantas qualidades, era uma pessoa simples, extremamente humana, grande amigo, filho e irmão exemplar, guidovalense de corpo, alma e coração, sempre aberto às grandes realizações em prol da comunidade guidovalense.

Wilton Franco faleceu em 27 de outubro de 1992, em Juiz de Fora, deixando para nós um exemplo de vida e uma eterna saudade.

Trabalho Biográfico da Aluna :

Paloma Carvalho