Elpídio Manoel Maximiliano

Elpídio - Fotografia do Arquivo pessoal 
de Plínio Augusto de Meireles Elpídio Manoel Maximiliano, era mineiro nascido a 05 de Fevereiro de 1925. Foi uma figura folclórica da cidade, mesmo já adulto ele agia como criança rebelde e mimada.

Todo mundo brincava muito com ele e o estimavam muito também. Por muitos anos viveu na casa do Dr. Mário Meireles, o qual tratava com muito carinho, ele também gostava muito do Dr. Mário e se alguém falasse mal dele ele virava uma fera e queria brigar.

Tinha uma carrocinha e sua felicidade era vê-la "cantar", se ela não cantasse ele fazia sempre alguma coisa.

Não gostava que os outros lhe proibisse de fazer as coisas, só respeitava o Dr. Mário. Era dócil e amoroso com quem lhe tratasse bem, andava sempre de paletó e descalço, com uma gaitinha no bolso e dava show quando os outros lhe pediam par tocá-la; soprava a gaita e saíam músicas que ninguém conhecia só ele.

Ele usava um cachimbo e fumava sempre calado com ar de quem estava meditando.

Elpídio - Fotografia do Arquivo pessoal 
de Plínio Augusto de Meireles

Seus atos sua atitudes e seus modos faziam graça e deixavam todos admirados.

Por isto, todos gostavam dele, de estar junto com ele, de brincar com ele.

Morou muitos anos em Belo Horizonte com o Dr. Mário e depois voltou para Guidoval...

Elpídio Maximiliano morreu no dia 18 de Junho de 1988 em Visconde do Rio Branco.

Trabalho Biográfico das Alunas :

 

 

Letícia Aparecida

Cleomar Resende Barbosa

 

 

F O T O S

de Plínio Meireles

Elpídio, Luiza Amélia e Marinho

Elpídio e Shirley

Elpídio no terreiro

Elpídio com socador

Elpídio no carnaval


PÁGINA INICIAL